fbpx

FACEBOOK E INSTAGRAM: MAIS VALOR PARA A ANÁLISE

Marketing Digital

Nas últimas duas semanas, os usuários das redes sociais Facebook e Instagram se deparam com alguns recursos novos. Para o Facebook foram lançados novos botões – os reaction buttons – para fazer companhia ao famoso “curtir”, enquanto no Instagram foi inaugurada a contagem de views para vídeos e a gestão de múltiplas contas.

A implementação dos novos botões do Facebook passou por um estudo global, analisando os emoticons mais utilizados nos posts e comentários e quais os tipos de reações os usuários gostariam de manifestar. Interessante observar que, contrariando as expectativas que começaram em 2014, o “não curti” – ou unlike – não está na lista dos reaction buttons. A explicação é do próprio Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook. Ele declarou que “esse botão só traria situações ruins”.

Enquanto os usuários ainda vão estão se acostumando com as novidades, aqui na Turma 99 reunimos a equipe para analisar os efeitos desses novos recursos junto ao público e também para as marcas e pessoas que utilizam as redes sociais de forma profissional.

Marketing Digital

Acreditamos que a novidade do Facebook trará mudanças de comportamento na forma de interação dos usuários e exigirá, por parte das marcas, novas táticas e mais cuidado ao pensar e produzir conteúdo.

Fato é que o próprio Facebook ainda não fragmenta as métricas de cada reação em seus relatórios para uma análise mais profunda de cada interação dos usuários com as postagens. As ferramentas de monitoramento e mensuração disponíveis hoje no mercado, muito menos.

E quando elas vierem, será preciso considerar que, além de uma interação mais variada e mais qualificada, o uso dos reaction buttons pode gerar até uma certa ambiguidade. Por exemplo, a manifestação com os novos ícones “triste” e “grrr” pode indicar tanto concordância – quando o post traz uma crítica, quanto a discordância em relação ao que está sendo dito.

Por tudo isso, passa a ter mais valor a interpretação dos resultados por parte dos profissionais de marketing digital. E para as empresas, instituições, políticos e celebridades, a ordem é buscar uma atuação cada vez mais coerente e engajada junto aos seus seguidores.

O que muda no Instagram

Enquanto isso, no Instagram, a inclusão da contagem dos views (que aparece apenas no mobile) traz uma leitura mais rápida sobre o desempenho do conteúdo. Até então, era possível apenas visualizar o volume de “likes”, que agora aparecem ao clicar sobre o número de “views”.

Isso pode expressar claramente – tanto para quem publica quanto para seu público – se um vídeo está sendo atrativo ou não junto aos seguidores (Assim como o Facebook, o Instagram já não exibe todos os posts para todos os seguidores do perfil). Contudo um vídeo com muitos views e poucos “likes” pode indicar baixa relevância, mas também pode mostrar que há um grande alcance por parte daquela marca.

Para os anunciantes do Instagram, a nova função pode ser especialmente útil, permitindo um controle maior sobre quais os usuários têm tido acesso à propaganda oferecida pela marca. De novo, a análise crítica do profissional de marketing digital torna-se mais relevante.

Outra novidade, a gestão de múltiplas contas, também é muito bem vinda. Facilita muito a vida dos gestores de conteúdo, que podem gerenciar mais de um perfil sem a necessidade do “loga/desloga”. Com um simples clique você escolhe o perfil que quer administrar. Algumas ferramentas de gestão de conteúdo online já oferecem essa facilidade, mas para não conta com uma dessas, é mesmo uma mão na roda.

No fim das contas

As novidades, que são muito bem vindas, não mudam muito a regra básica de produzir e distribuir conteúdos que sejam criativas e interessante para suas personas, tanto no Instagram, quanto no Facebook. Esse é um mantra aqui na Turma 99.

Somos entusiastas por inovações e adoramos as invenções do “Tio Mark”!

comentários